Esse é o meu retrato

Já conheço os passos dessa estrada
Sei que não vai dar em nada
Seus segredos sei de cor
Já conheço as pedras do caminho
E sei também que ali sozinho
Eu vou ficar tanto pior

O que é que eu posso contra o encanto
Desse amor que eu nego tanto
Evito tanto
E que no entanto
Volta sempre a enfeitiçar
Com seus mesmos tristes
Velhos fatos
Que num álbum de retratos
Eu teimo em colecionar

Lá vou eu de novo como um tolo
Procurar o desconsolo
Que cansei de conhecer
Novos dias tristes, noites claras
Versos, cartas, minha cara
Ainda volto a lhe escrever
Pra lhe dizer que isso é pecado

Eu trago o peito tão marcado
De lembranças do passado
E você sabe a razão
Vou colecionar mais um soneto
Outro retrato em branco e preto
A maltratar meu coração

Retrato em branco e preto. Tom Jobim.

Passei a tarde inteira ouvindo essa música.
Why?
Why?

Domingo, go away!

2 comentários:

vidarealdasam disse...

Olá querida !!!

Lindíssima a música !!!
Só mesmo alguém com uma sensibilidade enorme, para descrever com perfeição e beleza estas desventuras... E ele tinha este dom !
Um beijããooo :)

Camila Paier disse...

Confessemos que, Tom é demais mesmo. Um dos grandes mestres dessa nossa música brasileira. E música quando pega, ah a música quando nos toca e faz rodar diversas vezes pela playlist..hahaha
Sofro do mesmo mal! Domingo também pede, é uó.
Beijo flor!

Postar um comentário

Obrigada!